Escalabilidade em Cloud Computing com previsibilidade: benefícios e características

Cada vez mais as empresas migram para a nuvem em busca de redução de custo, melhor desempenho e mais segurança. Para habilitar a redução de custo associada ao desempenho requerido, deve-se praticar o uso da escalabilidade com previsibilidade.

Segundo dados da Associação Brasileira de Empresas de Software (ABES), os serviços de computação em nuvem (cloud computing) devem crescer 35,5% ao ano até 2022 no país.

Isso representa um aumento de 0,5% em relação ao que o Brasil já vem performando dentro deste mercado de nuvem, mas ainda apresenta espaço para ampliação da participação das empresas.

Este aumento identificado no mercado é impulsionado principalmente pelo movimento de empresas de software espalhadas pelo Brasil, que prezam cada vez mais pela redução de custos e maior segurança em sua operação.

Além disso, a velocidade e produtividade promovidas por esta tecnologia ganham destaque entre os empreendedores e contribuem com o aumento da adesão.

Porém, outra grande vantagem desse sistema está em seu potencial de escalabilidade, mas com previsibilidade, do uso do serviço para evitar gastos desnecessários e obter melhores resultados.

Neste artigo exploraremos esse conceito.

Escalabilidade em Cloud Computing

A escalabilidade diz respeito a prover mais capacidade para um sistema, através de alocação de mais recursos computacionais, isto é, atender a novas cargas, seja de processamento, armazenamento ou comunicação, mantendo o desempenho requerido.

Por exemplo, se um site de vendas tem o seu número de acessos crescendo repentinamente, seja porque teve uma promoção ou como resultado de uma ação de marketing, há o risco de o site ter o seu acesso degradado ou até mesmo ficar fora do ar.

Porém, com o sistema hospedado em Cloud existe a facilidade de contar com o uso de escalabilidade, através de ferramentas que automatizam a ampliação ou diminuição, sob demanda, da capacidade para suportar a nova carga em harmonia com as necessidades do negócio.

Assim, as empresas que contam com o uso de escalabilidade obterão flexibilidade e agilidade na concretização de novos negócios ou no aproveitamento de oportunidades inesperadas.

A grande vantagem é que só se paga pelos recursos que utilizar.

Dessa forma, se sua empresa desejar se manter competitiva no mercado, precisa começar a investir em escalabilidade em Cloud Computing desde já.

Mas, se o aumento ou redução de capacidade, mesmo automatizado, não for realizado de forma consistente, haverá um aumento não previsto na fatura do uso do sistema em computação em nuvem, sendo difícil avaliar se houve um real entendimento da demanda necessária.

A previsibilidade sobre o uso e o gasto é um desafio da gestão em computação em nuvem e deve ser endereçado através da prática de FinOps.

FinOps é a abreviatura de “Cloud Financial Operations” ou “Cloud Financial Management” ou “Cloud Cost Management”, sendo definida como “a prática de trazer responsabilidade financeira ao modelo de gasto variável da nuvem, permitindo que equipes distintas façam negócios com harmonia entre desempenho, custo e qualidade”.

Como os dados escaláveis funcionam dentro de Cloud Computing

Cloud computing possibilita que recursos computacionais, para prover processamento, armazenamento e comunicação, sejam provisionados sob demanda, tendo o benefício de pagar somente pelo uso, sem a necessidade de investir na aquisição de equipamentos dedicados, através da contratação e pagamento como um serviço mensal.

Há diversos serviços escaláveis na nuvem, veja alguns exemplos:

  • Software-as-a-Service — SaaS;
  • Infrastructure-as-a-Service — IaaS;
  • Storage-as-a-Service — STaaS;
  • Platform-as-a-Service — PaaS;
  • Security-as-a-Service — SECaaS;
  • Database-as-a-Service — DBaaS;
  • Data-as-a-Service — DaaS;
  • Test Environment-as-a-Service — TEaaS;
  • entre outros.

Alguns provedores oferecem nuvens públicas escaláveis, incluindo Amazon Web Services (AWS), Microsoft Azure e Google Cloud, mas também oferecem nuvens privadas em que somente a equipe da empresa tem permissão para acessar, ou a opção de nuvens híbridas que oferecem às empresas as vantagens da escalabilidade da nuvem, mas com o benefício adicional de utilizar a já existente infraestrutura on-premise.

Tipos de escalabilidade: Vertical e Horizontal

O conceito de escalabilidade possui suas variações, Vertical (Scale Up) e Horizontal (Scale Out). São tipos de dimensionamentos, onde a diferença está em como se pratica a escalabilidade, pois recursos como CPU, rede e armazenamento são alvos comuns para aumento de escala, visando atender ou manter um desempenho adequado ao ambiente de negócios.

Veja qual se adequa melhor às suas necessidades.

Scale up ou dimensionamento vertical

Scale up, ou dimensionamento vertical, é tornar um componente maior ou mais rápido para lidar com uma carga maior. Isso seria, por exemplo, mudar de um servidor virtual com 2 CPUs para um com 3 CPUs e habilitar mais espaço de armazenamento local.

Em um sistema de nuvem, os sistemas virtualizados dominam a computação em nuvem e algumas ações de escalonamento, como aumentar a capacidade do volume de armazenamento ou gerar um novo contêiner para escalar um micro serviço, podem levar segundos para implantar, sendo possível mudar os aplicativos para uma VM maior ou alocar mais capacidade em um volume de armazenamento, isto é, estar migrando de um recurso menor e escalando para um recurso maior e com melhor desempenho.

Scale out ou dimensionamento horizontal

Scale out, ou dimensionamento horizontal, é adicionar mais componentes funcionais equivalentes em paralelo para distribuir uma carga de processamento. Isso significaria passar de duas instâncias de servidor da web com balanceamento de carga para três instâncias.

A natureza incremental do modelo de scale out é de grande benefício quando se considera o gerenciamento de custos. Como os componentes são idênticos, os incrementos de custo podem ser relativamente previsíveis. O dimensionamento também oferece maior capacidade de resposta às mudanças da demanda, sendo que os serviços podem ser adicionados ou removidos rapidamente para melhor atender às necessidades de negócios. Essa flexibilidade e velocidade reduzem efetivamente os gastos, usando e pagando somente pelos recursos necessários no momento.

Conclusão

Ao se utilizar Computação em Nuvem, para obter o benefício de uma possível redução de custos, com previsibilidade, recomenda-se que se opte por habilitar o uso de escalabilidade.

Vale lembrar que se sua empresa, inicialmente, se encaixava na escalabilidade vertical e agora está ampliando seu uso de aplicações, basta aderir ao modelo de investimento para o dimensionamento horizontal que irá acompanhar  melhor o crescimento da empresa. É simples mudar a direção do investimento nos recursos Cloud Computing.

Portanto, é essencial que a escolha do dimensionamento esteja em conformidade com o planejamento, projeções e metas da empresa para o futuro, sempre buscando ter previsibilidade, através de práticas de FinOps.

Além disso, como ocorre na maioria das tecnologias de ponta atuais, é preciso sempre estar atualizado e manter um estudo constante sobre o tema.

Nesse caso, a ESR possui uma série de cursos que irão tornar você e sua equipe ainda mais capacitada para operar com essas tecnologias. Conheça os cursos da nossa trilha sobre Computação em Nuvem. 

5 1 votar
Article Rating
Inscrever
Notificar
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x
()
x