Postgres oferece mais funcionalidades do que você imagina

Postgres oferece mais funcionalidades do que você imagina

Dentre os sistemas de gerenciamento de banco de dados relacionais, o Postgres (ou PostgreSQL) é um dos que oferece mais funcionalidades aos usuários. Principalmente pelo fato de ele ser um sistema aberto e gratuito, é a escolha de muitos desenvolvedores quando vão iniciar um novo projeto.

Continue lendo este artigo e conheça mais sobre o Postgres e suas funcionalidades!

O que é o Postgres

O Postgres é um dos mais avançados sistemas de gerenciamento de banco de dados (SGBD) objeto-relacional de código aberto. O sistema altamente estável é projetado para poder ser executado em diferentes plataformas, como Mac OS X, Solaris, Windows e Linux, e possui como uma de suas múltiplas características mais marcantes a característica de ser estendido, ou seja, não estar restrito à abordagem relacional.

Com sua primeira versão lançada em 1989 dentro do âmbito acadêmico, foi somente em 1994 que foi adicionado ao até então sistema chamado somente de postgres um interpretador SQL, e seu código foi aberto e amplamente divulgado para o mundo através da internet.

Atualmente mantido por desenvolvedores voluntários ao redor do mundo, uma das maiores barreiras para a mais ampla implementação é a força maior imposta pelos SGBDs proprietários, ou seja, particulares. No entanto, diversas empresas de renome já o estão utilizando, como Apple, Fujitsu, Red Hat, Cisco, Juniper Network etc.

O Postgres e suas funcionalidades, principalmente as que dizem respeito ao suporte e estabilidade oferecidos mesmo a grandes volumes de processamento, é uma das melhores alternativas para quem trabalha com MySQL e Oracle.

Postgres funcionalidades: o que ele pode fazer por você

Um pensamento comum para empresas que utilizam o SGBD Postgres é o de que precisam de infraestruturas maiores e mais complexas para dar conta das funções de armazenamento de dados necessárias.

No entanto, o Postgres possui muito mais funcionalidades do que essas empresas imaginam, e que muitas vezes não estão configuradas para serem detectadas em uma primeira visão do sistema. O Postgres não é apenas um banco de dados SQL, mas oferece a possibilidade de ser dimensionado para cargas mais pesadas e até mesmo ativar recursos como armazenamento em cache na memória, pesquisa de texto, indexação especializada e armazenamento de valores-chave.

O principal benefício de se utilizar dessas funcionalidades do Postgres talvez não tão conhecidas é a praticidade de não precisar agregar novas soluções no seu dia a dia e da sua equipe. Ao trazer novas funcionalidades dentro de uma plataforma já conhecida, a curva de aprendizado é altamente reduzida e os processos ficam concentrados todos em um único local.

Confira a seguir um pouco mais sobre algumas das funcionalidades do Postgres.

Sistema de cache

Dentre as funcionalidades do Postgres está o sistema de cache para armazenamento de dados disponibilizados para as consultas. Assim, não é preciso acessar o disco em todas as ocasiões, mas pode-se utilizar de 25% a 40% da memória total para este armazenamento de dados em cache. Isso porque o sistema também utiliza o cache para a sua própria operação.

Pesquisa de texto

A funcionalidade de pesquisa de texto do Postgres se dá através de um tipo de dado especial (tsvector) — que é um documento que organiza termos e variantes para facilitar a pesquisa de texto — e de um conjunto de funções que permitem a realização dessas buscas. Os resultados são classificados por relevância de acordo com o número de vezes e com os campos específicos da consulta que foram mostrados.

Funções em diferentes linguagens de programação

Existem dentro do sistema do Postgres diferentes conjuntos de funções e códigos que executam no servidor, e elas estão disponíveis em variadas linguagens de programação. Além da linguagem padrão nativa do Postgres, essas funções também podem ser escritas em PL/Python, PL/Perl, PL/V8 com JavaScript e PL/R.

Extensões

As extensões dentro do Postgres funcionam como se fossem plugins de aplicativos: permitem acessar diferentes funcionalidades extras sem a necessidade de trabalhar com outros sistemas de armazenamento de dados para tal. Sendo assim, é possível incorporar ao seu sistema outras ferramentas que sejam necessárias no seu contexto sem precisar ampliar os seus sistemas.

É fundamental sinalizar neste artigo que, antes de tomar a sua decisão e implementar um SGBD na sua organização, é preciso realizar testes e análises comparativas. Existem inúmeros diferentes sistemas, cada qual com suas características e particularidades, e atendendo a necessidades e contextos específicos. 

Por isso, não deixe de conversar com especialistas que já atuam na área antes de fazer a sua escolha. E, se você já tiver tomado a decisão, 

Para saber mais sobre o universo do gerenciamento de banco de dados, confira nosso calendário de cursos e continue acompanhando nosso blog com novos conteúdos!

0 0 votações
Article Rating
Inscrever
Notificar
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x
()
x