O que é Data Center: saiba mais sobre essa estrutura e a sua importância

O que é Data Center

Na década de 1960 saber o que é um data center passava necessariamente por grandes cômodos, andares ou salas inteiras com equipamentos responsáveis por abrigar servidores e sistemas de tecnologia da informação. 

Com a transformação digital e a demanda por atualizações neste serviço para suportar a crescente complexidade dos dados e suas análises (big data e analytics), além do surgimento de Internet das Coisas, Machine Learning, Inteligência Artificial, virtualização e conteinerização, os data centers diminuíram seus espaços, mas ganharam em sua capacidade de trabalho. 

Em linhas gerais, data center ou centro de processamento de dados são instalações físicas ou ambientes previamente projetados para centralizar servidores, redes, equipamentos de armazenamento e processamento de dados, além de outros serviços de tecnologia da informação de organizações diversas. 

Hoje em dia, esses centros,considerados os cérebros da Internet, ocupam uma área muito menor do que a vista anteriormente na história, contudo, são capazes de armazenar os mais de 2,5 milhões de terabytes de dados gerados por dia. Para isso, mais de 7 milhões de data centers operam de pequenas a grandes operações de escala industrial. 

Neste artigo você confere as principais informações acerca deste conceito. 

O que é data center: componentes do centros de processamento de dados

Como mencionamos acima, o data center é uma instalação destinada a centralizar os serviços de tecnologia da informação de determinada organização

Imagine que o data center é como o seu computador pessoal, mas com a habilidade de armazenar milhares de servidores e bancos de dados, além de garantir o processamento de uma enorme quantidade de informações. 

O data center cumpre diversas funções importantes para a TI corporativa, como promover a segurança da informação, dando suporte às redes às quais está associado, garantindo a manutenção da energia e estabilidade aos serviços de TI. Diariamente esses ambientes armazenam e processam dados numerosos das empresas.

Para tanto, os data centers demandam uma estrutura básica, composta de: 

  • Infraestrutura de rede: os data centers precisam ser planejados para serem capazes de oferecer grande escalabilidade e flexibilidade, do ponto de vista de conexão e gerenciamento de redes interconectadas. Por isso, sua infraestrutura de rede precisa ser adaptável para crescimentos futuros e para continuar oferecendo suporte aos serviços de tecnologia da informação das empresas nestes cenários. Ou seja, o data center precisa comportar os avanços tecnológicos do presente e do futuro. 
  • Servidores Blades: para melhorar o aproveitamento de recursos, sejam eles relacionados a processamento, armazenamento ou consumo de energia, a arquitetura dos data centers evoluiu para utilizar servidores do tipo blade (lâmina em português). De acordo com IMD (Instituto Metrópole Digital – Unidade Acadêmica Especializada da Universidade Federal do Rio Grande do Norte/UFRN), essas estruturas consistem em “um chassi para facilitar o compartilhamento desses ativos, além do gerenciamento de todos os servidores”. Os chassis comportam cerca de 16 “lâminas”, ou servidores blade, que, por sua vez, se organizam em fonte de alimentação, ventoinhas de refrigeração, switch de rede LAN e Interfaces de redes SAN (Storage Area Network  – que armazena dados). 
  • Segurança física: como esses ambientes armazenam e processam todos os dados de uma empresa, é necessário que sejam bastante seguros. Inclusive, é importante resguardá-los até mesmo de desastres naturais. Portanto, pensar em gaiolas, armários, paredes revestidas, senhas de acesso, equipes de segurança responsáveis pelos espaços, alarmes, entre outras práticas de segurança, é mais do que importante.
  • Refrigeração e energia: os data centers devem funcionar continuamente. Assim, seu ambiente deve ser projetado com este foco: energia ininterrupta, mesmo em caso de falha externa e acondicionamento ideal. Geradores e refrigeradores são as soluções utilizadas para garantirem esses propósitos.

Tipos de data center

Agora que você já sabe o que é um data center, precisa compreender que, geralmente, eles são divididos em dois modelos: PDC e IDC. 

  • PDC – Private Data Center (Data Center Privado, em português): esse modelo descreve os ambientes físicos destinados a armazenar informações e dados de corporações, organizações, instituições ou agências governamentais. Portanto, lidam com dados internos destes órgãos e têm a finalidade de armazenar estes conteúdos, além de garantirem o processamento de dados próprios destes órgãos.
  • IDC – Internet Data Center: são os data centers capazes de hospedar sites, serviços e aplicações de diversas organizações. Gerenciados por provedores de serviços de telecomunicação, são desenvolvidos para terceirizar essa demanda por um ambiente físico para processamento e armazenamento de dados, hospedagem de equipamentos, funções de conexão de internet, provedores, dentre dentre outros objetivos. 

Como escolher um data center para a minha empresa? 

Para escolher um data center para sua empresa, você deve saber que existem modelos diferentes de utilização desta tecnologia. 

Há, por exemplo, a possibilidade de uso corporativo monolítico, uso corporativo compartilhado, ou, ainda, formato ASP. Esses conceitos podem ser objetivamente compreendidos da seguinte forma: 

  • Corporativo Monolítico: é o data center pertencente a uma única empresa e que, por isso, não é compartilhado. A infraestrutura desse modelo é terceirizada, enquanto os recursos e ferramentas, tais quais sistema operacional, banco de dados, aplicação e redes são observados pelo provedor de serviços. Este último é o responsável por entender as demandas da organização em relação ao uso desses ativos. 
  • Corporativo Compartilhado: como o nome indica, a infraestrutura desse modelo de data center é compartilhada. Ou seja, uma mesma infraestrutura é comum a diversas empresas. Há ainda a terceirização de operações, sendo que neste processo há o encaminhamento dos processos informatizados para um provedor de serviços – o qual irá capitanear os processos de TI. 
  • ASP (Provedor de Aplicações e Serviços): neste modelo o data center funciona como um serviço prestado. Em outras palavras, significa dizer que a infraestrutura usufruída por determinada empresa é disponibilizada por um provedor, por meio de aluguel de licenças de softwares, por exemplo. 

No curso “Planejamento e Projeto de Infraestrutura para Datacenter”, da Escola Superior de Redes, você compreende a diferença entre esses modelos de utilização e aprende a desenvolver um projeto de infraestrutura de Data Center para apoiar o planejamento estratégico corporativo.

O curso oferece uma visão crítica das opções de Data Centers disponíveis pelo mercado, apresentando normas e boas práticas para elaborar o projeto das diferentes disciplinas que envolvem essa tecnologia.

O conteúdo programático possibilita ao aluno identificar a solução que melhor se adequa a sua organização, permitindo argumentar e negociar com os diversos fornecedores de produtos e serviços. 

O curso é destinado a profissionais atuantes na área de TI em funções técnicas e gerenciais, que desejam desenvolver as competências necessárias para a construção de um Data Center, baseadas nas melhores práticas do mercado.

Inscreva-se agora

0 0 votações
Article Rating
Inscrever
Notificar
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x
()
x